Get Adobe Flash player

CB Login

Olá Visitante, faça um CADASTRO GRÁTIS e use todos os recursos do Site - Clique em Registro

Avaliação do Usuário
PiorMelhor 

A Aceleração dos Fluxos e a Globalização

A globalização, tema muito discutido em todos os meios educacionais e também praticamente todos os setores sociais, é o mundo sendo re-configurado, tanto nos espaços como nas distâncias, as relações sociais, comerciais, econômicas, políticas e culturais, na circulação de mercadorias, pessoas, nos fluxos de informações e de dados, vão tendo a cada dia uma nova dinâmica. O poder aquisitivo das pessoas melhorando a cada dia, ou pelo menos, mais volume de dinheiro circulando, as pessoas estão viajando, sejam a trabalho, lazer, motivos de saúde e principalmente as empresas de aviação fazendo promoções diariamente é muito mais pessoas circulando. Hoje está se tornando comuns as pessoas falarem em visitar países como se fossem na cidade vizinha.

Não há um consenso sobre o inicio da globalização tão comentada em nossos meio, alguns falam que foi a partir da década de 1980, quando caiu o Muro de Berlim, e a dissolução da União Soviética e a conseqüente expansão do capitalismo pelo mundo, outros que foi logo após a Segunda Guerra Mundial, outros que foi a partir da primeira Revolução industrial, onde o excesso de mercadorias que logo se fez notar foi preciso ampliar os mercados consumidores, há quem estabeleça o inicio das grandes navegações, o fim do Feudalismo, e há quem vai bem longe, quando o homem começou a sair da áfrica, aventurando-se pelo mundo ao seu redor.

O termo em si não é muito antigo, mas é evidente também que não há uma data ou local preciso que seja aceito sem restrições, mas a popularização foi mesmo após os anos 80, quando as novas tecnologias começou a facilitar o fluxo financeiro e cambial, as informações e a modernização dos transportes, embora seja o principal foto, globalização é mais que transações comerciais e econômicas, desde a sua popularização ela está num ritmo crescente, progressivo, atingindo os fluxos e as interações sociais regionais e internacionais. Toda a sociedade tem passado a sofrer a influência do processo, se por um lado vivemos sob a Nova Ordem Mundial, numa visão capitalista e política, por outro lado o mundo está sendo revirado, como se estivéssemos num imenso formigueiro, onde tudo parece confuso, tanto são as transações efetuadas em segundos, embora seja tudo praticamente cronometrado nessa imensa teia ou rede que se tornou o mundo globalizado.

As multinacionais com seu poder econômico foram precursores desse processo moderno da globalização, investiram em tecnologia, seus tentáculos foram se alastrando pelo mundo com um único objetivo, a expansão dos mercados de consumo procurando atingir todos os continentes ou seja globalizar suas ações. As corporações internacionais na busca de novos consumidores e o acúmulo de capital têm desempenhado uma função decisiva em toda a economia do mundo. Nesse processo global toda a sociedade é afetada de alguma maneira, apesar da cultura ser típica de cada sociedade, não há mais um sentimento mais profundo com essas crenças, as pessoas mudam de lugar com a maior facilidade, fazendo parte ou integrando novos grupos, novos costumes, os espaços, territórios ou lugares deixaram de ter a importância que sempre lhes foi legada, e as fronteiras ultrapassadas sem muitas dificuldades, não há mais uma afinidade com pessoas ou lugares, com tradições ou políticas, os indivíduos estão nessa mobilidade toda atraídas pelo fator econômico e do bem estar social.

Os próprios estados estão mudando para se adequarem ao novo modelo de sociedade mundial, ávida pela abertura de novos mercados, procurando sempre ampliar o poder de consumo de sua população, objetivando a manutenção do poder.

CALEGARI, Luiz Maximo. Licenciado em Geografia pela FEF - Fundação Educacional de Fernandópolis – SP