Luiz M. Calegari

Cada Click é um Mundo

Get Adobe Flash player

Aprendizagem 5  -  6º Ano - Os setores da economia e as cadeias produtivas

Tradicionalmente, as estatísticas internacionais dividem a economia em três grandes setores.

O setor primário reúne as atividades agropecuárias e extrativas, vinculadas às dinâmicas da natureza.

O setor secundário engloba a produção de bens materiais, resultantes da transformação de matérias-primas. Nele figuram atividades que dependem de máquinas e equipamentos, como o conjunto da produção fabril, a construção civil e a geração de energia.

O setor terciário, por sua vez, abrange os serviços em geral e inclui o comércio, as atividades financeiras, a saúde, a educação, as telecomunicações e a administração pública. Nos relatórios produzidos pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud), por exemplo, as estatísticas sobre a estrutura de empregos dos países pesquisados são organizadas de acordo com esses três setores de atividade, de forma a criar uma base genérica de comparação entre suas estruturas econômicas. Entretanto, como sabemos, a divisão em três setores não é capaz de responder às complexidades das economias nacionais contemporâneas. Por isso, no caso brasileiro, por exemplo, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) adota a Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE), disponível em: <http://www.cnae.ibge.gov.br/estrutura.asp?TabelaBusca=CNAE_200@CNAE%202.1>acesso em: 28 nov. 2013,

Organizada em 21 grandes categorias (ver relação a seguir), que agrupam um enorme conjunto de subcategorias.

-agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura;

- indústrias extrativas;

-indústrias de transformação;

-eletricidade e gás;

-água, esgoto, atividades de gestão de resíduos e descontaminação;

-construção;

-comércio, reparação de veículos automotores e motocicletas;

-transporte, armazenagem e correio;

-alojamento e alimentação;

-informação e comunicação;

-atividades financeiras, de seguros e serviços relacionados;

-atividades imobiliárias;

-atividades profissionais, científicas e técnicas;

-atividades administrativas e serviços complementares;

-administração pública, defesa e seguridade social;

-educação;

-saúde humana e serviços sociais;

-artes, cultura, esporte e recreação;

-outras atividades de serviços;

-serviços domésticos;

-organismos internacionais e outras instituições extraterritoriais.

Essa classificação, que segue padrões estabelecidos internacionalmente, permite mapear a organização das atividades no país e também funciona como instrumento de harmonização e comparação de informações econômicas mais detalhadas, em âmbito mundial. Independentemente da forma pela qual são agrupados para fins estatísticos, os setores de atividade econômica não existem de forma isolada; eles estabelecem uma rede de relações entre si. A agricultura moderna, por exemplo, só pode ser compreendida se analisada em suas relações com a indústria fornecedora e de transformação, com o sistema de comércio e com as instituições financeiras.

 

Grande parte dos produtos alimentares que são vendidos nos supermercados passou por algum processo de industrialização. Alguns exemplos são: Sucos de frutas, arroz beneficiado, leite pasteurizado, macarrão, óleos, chocolate etc.

As matérias-primas que abastecem as indústrias que processam e beneficiam esses alimentos foram produzidos em um setor ou mais da economia, estabelecimentos rurais, agropecuários, ou agro industriais, sítios e fazendas como no interior de São Paulo, produção de laranja, maracujá, morangos. Bahia o cacau, no sul do país produz o trigo, na Região Sul e Centro oeste são grandes produtoras de soja para a produção de óleo, etc.

Os estabelecimentos rurais, que produzem essas matérias-primas, também fazem uso de  produtos industriais, utilizam, por exemplo: tratores, fertilizantes químicos, inseticidas, ferramentas entre outros que são industrializados.

“cadeia produtiva”. observamos abaixo um esquema da relação entre os diferentes tipos de atividades econômicas que formam a cadeia produtiva de um produto.

 

Insumos

 

Produção

Agrícola

 

Industrialização

Distribuição

 

Consumo

Final

 

Trata-se de uma série de atividades econômicas que se relacionam entre si, que envolvem a produção, a circulação e o consumo de mercadorias. Insumo:  como fator de produção são as máquinas, mão de obra, capital empregado, e como matéria prima é o material necessário à produção de um produto, ex: a principal matéria prima do pão é a farinha, que vem do trigo. Aqui a distribuição ocorre após a industrialização, levando o produto para os depósitos,  comércio e para o consumidor final.

Setores da Economia

 

Primário

Secundário

Terciário

 

O setor primário está relacionado a produção através da exploração de recursos da natureza. Podemos citar como exemplos de atividades econômicas do setor primário:

Agricultura, mineração, pesca, pecuária, extrativismo vegetal e caça. É o setor primário que fornece a matéria-prima para a indústria de transformação. 

Este setor da economia é muito vulnerável, pois depende muito dos fenômenos da natureza como, por exemplo do clima.


A produção e exportação de matérias-primas não geram muita riqueza para os países com economias baseadas neste setor econômico, pois estes produtos não possuem valor agregado como ocorre, por exemplo, com os produtos industrializados.

É o setor da economia que transforma as matérias-primas (produzidas pelo setor primário) em produtos industrializados (roupas, máquinas, automóveis, alimentos industrializados, eletrônicos, casas, etc). Como há conhecimentos tecnológicos agregados aos produtos do setor secundário, o lucro obtido na comercialização é significativo. Países com bom grau de desenvolvimento possuem uma significativa base econômica concentrada no setor secundário. A exportação destes produtos também gera riquezas para as indústrias destes países.

É o setor econômico relacionado aos serviços. Os serviços são produtos não meterias em que pessoas ou empresas prestam a terceiros para satisfazer determinadas necessidades. Como atividades econômicas deste setor podemos citar: comércio, educação, saúde, telecomunicações, serviços de informática, seguros, transporte, serviços de limpeza, serviços de alimentação, turismo, serviços bancários e administrativos, transportes, etc. 

Este setor é marcante nos países de alto grau de desenvolvimento econômico. Quanto mais rica é uma região, maior é a presença de atividades do setor terciário. Com o processo de globalização, iniciado no século XX, o terciário foi o setor da economia que mais se desenvolveu no mundo.

 

Observando o mapa: Mundo: população ativa no setor primário (em porcentagem do total de trabalhadores do país), veremos as regiões do mundo que exibem maior porcentagem de trabalhadores em cada um dos setores da economia. Exemplos:

 

Setor Primário: Grande parte do continente africano, a Ásia Meridional, o Sudeste Asiático, a China e, na Europa, destacam-se a Ucrânia e a Albânia, são países em desenvolvimento onde o setor primário ainda é tradicional, mantendo os velhos costumes e também pela falta do acesso às novas tecnologias.

Setor Secundário: Os países da Europa Ocidental, os Estados Unidos, o Canadá, a Austrália e o Japão. Nesses países, a exemplo das atividades industriais, as agropecuárias também utilizam de tecnologias e possuem sistema agropecuário moderno. Portanto, trabalhados em setores primários são uma minoria.

Setor Terciário:  É o setor econômico relacionado aos serviços, comércio, educação, saúde, telecomunicações, serviços de informática, seguros, transporte, serviços de limpeza, serviços de alimentação, turismo, serviços bancários e administrativos, transportes, etc. Este setor é marcante nos países de alto grau de desenvolvimento econômico. Quanto mais rica é uma região, maior é a presença de atividades do setor terciário. Com o processo de globalização, iniciado no século XX, o terciário foi o setor da economia que mais se desenvolveu no mundo.

 

O pequeno texto da página 36 do Caderno do Aluno, segundo semestre, destaca que em alguns países apenas uma pequena parte dos trabalhadores está empregada no setor primário  e, ainda assim, são os maiores produtores de alimentos e matérias-primas de origem agrícola, a razão é porque nesses países predominam os sistemas agrícolas modernos, poupadores de mão de obra. A maior parte da população ativa está no setor terciário, tem o Setor Secundário muito desenvolvido e detêm as mais modernas tecnologias.

Abaixo, exemplo de uma Cadeia Produtiva

Sobre as relações entre o campo e a cidade, é correto afirmar que: As cadeias produtivas agroindustriais integram atividades realizadas tanto no campo como na cidade.

Essa questão contempla aspectos da dinâmica da interdependência entre o campo e a cidade. (como é o caso da laranja) integram atividades rurais e urbanas, tal como a afirmativa acima.

 

Fontes:

Caderno do Aluno 6º Ano 2º Semestre

Caderno do Professor 6º Ano 2º Semestre

http://www.suapesquisa.com/educacaobrasil/

PROFESSOR:  Luiz Maximo Calegari - Graduado em Geografia e Pós Graduado em Docência no Ensino Superior

 

Login