Luiz M. Calegari

Cada Click é um Mundo

Get Adobe Flash player

A cadeia produtiva do setor automobilístico  -  5ª Série   -   6° Ano  -  Situação de aprendizagem 7

 

O Planeta Terra é um imenso bloco de minério e a quantidade de minerais é muito grande, acredita-se que se não tudo, a maioria é conhecida do homem. Entre os minerais encontrados em nosso Planeta temos alguns de muito valor, inclusive com extração controlada e outros que nem são extraídos, por serem economicamente inviáveis na extração e outros por terem muito baixa utilização e alguns nem utilizados são. Alguns minerais ou minérios foram produzidos na formação do Planeta Terra, outros são formados no decorrer de milhares ou milhões de anos na dinâmica das transformações que ocorrem no interior da terra ou em sua crosta e outros ainda, são formados do acúmulo de sedimentos ou concentrações de materiais orgânicos. Esses minerais são recursos naturais que o homem utiliza em seu dia a dia.

Todos os setores industriais utilizam recursos extraídos da natureza, mesmo que esses recursos já tenham sido processados anteriormente por outra indústria.

O aço que abastece as indústrias automobilísticas, por exemplo, foi fabricado em uma siderúrgica, que utilizou minério de ferro e carvão como matéria-prima.

O petróleo, por sua vez, é matéria-prima para os mais diversos produtos industrializados, como pneus, tintas, tubulações, brinquedos, sapatos, tecidos sintéticos, insumos agrícolas, remédios e em todos os produtos plásticos.As indústrias de alimentos processam produtos da agropecuária, isto é, produtos das plantas e a própria planta e animais.

Seu computador, celular, tablet, vieram da natureza. Nesses equipamentos temos plásticos que vem do petróleo, o alumínio que vem da bauxita, o cobre, outro mineral que vem da natureza, o vidro que também vem da natureza.

Tudo o que podemos ver ou tocar, que usamos ou não, vem da natureza, daí mais uma vez devemos lembrar por que é importante preservar ao máximo os recursos naturais.

 

CADEIAS PRODUTIVAS

Quando pensamos numa cadeia produtiva devemos ter em mente a diferença existente entre as industrias de bens de produção e as industrias de bens de consumo.

As indústrias de bens de produção são aquelas que fabricam produtos destinados ao uso de outras indústrias. Nessa categoria estão, por exemplo, as indústrias siderúrgicas (que produzem aço), as metalúrgicas (que produzem peças metálicas), as petroquímicas e as que produzem máquinas e equipamentos.

As indústrias de bens de consumo são aquelas que compram produtos das indústrias de bens de produção e com eles fabricam produtos destinados diretamente ao uso dos consumidores finais. Automóveis, eletrodomésticos, roupas e remédios são fabricados nessas indústrias.

 

Na cadeia produtiva dos Automóveis temos inicialmente as INDÚSTRIAS DE INSUMOS BÁSICOS que produzem:

-Metais ferrosos;

-Metais não ferrosos;

-Não metálicos;

-Outros.

 

Estas indústrias abastecem as INDÚSTRIAS DE AUTOPEÇAS que irão produzir

-Motores e complementos;

-Peças para câmbios;

-Peças para suspensão;

-Peças para sistema elétrico;

-Peças para carrocerias;

-Peças de acabamento e acessórios.

 

Esta indústria abastece as INDÚSTRIAS MONTADORES DE AUTOMÓVEIS que irão produzir:

-Automóveis;

-Veículos comerciais leves;

-Ônibus;

-Caminhões;

-Máquinas agrícolas.

 

Por sua vez as MONTADORAS abastecem os DISTRIBUIDORES E REVENDEDORES DE VEÍCULOS, que por sua vez atendem os consumidores finais.

 

Outro exemplo de Cadeia Produtiva de automóveis:

Mineração - produz o minério de ferro.

Siderurgia - produz o ferro e o aço em lingotes e chapas.

Metalurgia - produz os componentes: carburadores, rodas, amortecedores etc.

Indústrias de Autopeças – produzem praticamente todas as peças que vão num automóvel, nas carrocerias e nos motores – (aqui temos as metálicas e não metálicas).

Montadora - produz o automóvel: Ford, GM, Volkswagen etc.

Distribuidora - a concessionária que vende o carro ao consumidor final. 

Mineração – extração do petróleo.

Petroquímica – produz os derivados do petróleo – ( que vão para os mais diversos setores industriais, inclusive o de plásticos, tintas, autopeças, etc.).

 

Há uma relação muito estreita entre os vários setores de uma cadeia produtiva e que não pode ser quebrado, as preções sobre a teia de relações e interdependência que as indústrias estabelecem entre si é importante, porque num dado momento, poderá faltar o produto para o consumidor, se algum desses setores tiver problemas com o recebimento de sua matéria prima, do seu processamento ou no abastecimentos do setor seguinte.

 

Por outro lado, se as vendas for muito incrementadas sem nenhuma previsão, a cadeia produtiva não vai ter como atender de imediato porque cada setor terá que se adequar, quando isso acontece, num primeiro momento as concessionárias se valem dos estoques, extinto esses, passam a estabelecer prazos de entrega, caso o mercado não volte aos parâmetros anteriores num tempo pré estabelecido, será necessário que a cadeia produtiva como um todo entre em ação. Aqui teremos aumento das horas trabalhadas, contratação de mais mão de obra, compra de novos equipamentos, modernização dos existentes, construção de novas unidades de produção, etc.

 

Se a demanda não voltar aos patamares que existia anteriormente, até que toda a cadeia produtiva esteja toda em sintonia demora um bom tempo.

 

No exemplo, o crescimento da indústria de veículos repercute em um grande número de setores industriais que atuam como fornecedores e também no mercado consumidor.

 

Embora esse processo, por um lado, seja desejável, porque dinamiza a economia, por outro, pode gerar problemas, tais como aumento de poluição e sobrecarga da malha viária, além do aumento de preços.

 

Temos também variações onde as vendas caem, começa sobrar carro nas montadoras, isso também irá proporcionar uma pressão na cadeia produtiva, nesse caso de forma negativa e o principal temor da sociedade é com o desemprego.

 

Fontes:

Caderno do Aluno - Volume 2

Caderno do Professor - Volume 2

http://www.cartacapital.com.br/economia/economia-ainda-espera-setor-automobilistico-deslanchar

Professor: Luiz Maximo Calegari

Login