Luiz M. Calegari

Cada Click é um Mundo

Get Adobe Flash player

Aprendizagem 6 - AS DIFERENCIAÇÕES NO TERRITÓRIO

Nascido em Uberlândia (MG) em 1963, João mudou-se com a família para São Paulo, em 1969. O seu pai era de Vitória da Conquista (BA) e conheceu sua mãe em Uberlândia, em 1959, quando passou no concurso de um banco. Nesse texto nós podemos observar que o pai de João nasceu na Bahia, em Vitória da Conquista, e fez o percurso até Minas Gerais, fixando-se na cidade de Uberlândia, onde João nasceu. Anos mais tarde, a família mudou-se para a cidade de São Paulo.

Nós sabemos que o migrante não vai sair de sua terra, do seu local de residência, as vezes nasceu ali, sem ter um forte motivo e assim também aconteceu com esta família porque, principalmente naquela região o que mais tem de carência são oportunidades de trabalho onde se pode ganhar o que realmente merece e que seja suficiente para o sustento familiar. Assim, as mudanças daquela família também estão relacionadas às oportunidades de trabalho.

Durante as mudanças de sua família João foi crescendo, se tornou adulto e as mudanças continuaram também em busca de oportunidade de trabalho, foi quando mudou-se para Presidente Prudente e através de concurso público ingressou como professor de Geografia. Este tipo de migração é classificada como Migração Econômica.

Ao longo do tempo o mundo vem se transformando, vem evoluindo em todos os sentidos, e assim durante o tempo da história de João que se inicia em 1959, quando seu pai conheceu sua mãe em Uberlândia-MG, a evolução no mundo e no Brasil foram acontecendo e podemos citar os tipos de conectividade entre as cidades e o encurtamento das distâncias em decorrência das inovações tecnológicas: no começo da década de 1970, não havia o acesso à internet (foi implantada em meados da década de 1990) e a comunicação por satélite não cobria todo o território nacional; o desenvolvimento da infra-estrutura de transporte tornou o acesso entre as cidades mais rápido;

A expansão do mercado de produtos industrializados e da sociedade de consumo, a exemplo das redes de hipermercados e dos shopping centers;

A  mudança nas relações entre as cidades pequenas e média se a metrópole em decorrência dos aspectos anteriores.

As inovações dos últimos 30 anos alteraram os conteúdos tecnológicos do território brasileiro, revigorando as possibilidades de produção com os novos recursos da informação, da ciência e da técnica.

Apesar de todo o avanço tecnológico das últimas décadas as diferenças territoriais continuam, sejam econômicas, sociais, de desenvolvimento, dos investimentos federais, culturais, enfim são muitos os fatores que diferenciam um território de outro.

O movimento de pessoas entre essas regiões tem aumentado muito, as migrações são diárias, sejam definitivas ou temporárias, mas com predominância de migrantes em busca de algum benefício.

Com exceção das migrações pendulares que normalmente são aquelas para trabalho ou estudo, as definitivas geralmente tem objetivos econômicos.

As novas tecnologias deram um novo rumo no processo de construção da sociedade. Os meios de transportes se desenvolveram, foram modernizados e passou a ser acessível a um contingente maior de pessoas. As comunicações também deram um salto em seu desenvolvimento e a acessibilidade foi expandida, tudo facilitando a integração entre régios, mas o desenvolvimento ainda é muito desigual.

Observando os mapas apresentados na página 58 do Caderno do aluno volume 2, vamos detectar algumas características com relação a telefonia fixa, movel, TV por assinatura, internet banda larga  estações de rádio e alguns municípios com jornal, podemos observar nos mapas que os fenômenos representados ocorrem com mais intensidade nas Unidades Federativas do Centro-Sul, em especial São Paulo e Rio de Janeiro. A exceção é a porcentagem de domicílios com TV por assinatura no Estado do Amazonas e o número de domicílios com linhas de telefone no Estado do Amapá.

O mapa da página 59 do caderno do aluno volume 2 é um Mapa Demográfico do território Brasileiro, ou seja demonstra como a população está distribuida, veremos que apesar do Brasil ser um país populoso a distribuição não é uniforme o que o torna pouco povoado porque em algumas regiões a densidade demográfica é muito baixa, veja que em 2010, as capitais com mais de 1 milhão de habitantes eram São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Salvador, Recife, Fortaleza,Belém, Manaus, Brasília, Goiânia, Curitiba e Porto Alegre.

Agora fazendo uma comparação entre os mapas da página 59 com o da página 59 vamos dividir as capitais com mais de 1 milhão de habitantesd que relacionamos acima em dois grupos, sendo um com mais e outro com menos equipamentos tecnológicos, assim teremos:

Capitais com mais equipamentos de ciência e tecnologia: São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Goiânia, Brasília, Curitiba e Porto Alegre.

Capitais com menos equipamentos de ciência e tecnologia: Salvador, Recife, Fortaleza, Belém e Manaus.

Veja que as com mais equipamentos de ciência e tecnologia estão nas regiões mais desenvolvida do Brasil e as outras na Região Nordeste e Norte.

Neste capítulo aprendemos que:  

 

*no território brasileiro, existem muitas disparidades de vários aspectos, e podemos destacar os lugares que são abundantes e outros não tão abundantes, em uma variedade de perspectivas, algumas delas naturais ou artificiais.

            Economicamente falando, no Brasil existem regiões com maior poder de fluidez gerando uma dinâmica de interesses a nível mundial, e outros onde permanecem um uma certa viscosidade e que não permite seu desenvolvimento financeiro.

            As áreas de fluidez também podem ser chamadas espaços da rapidez que se se caracterizam por ter maior número de vias, veículos mais modernos e velozes e transporte publico barato e eficiente. Entretanto nos espaços de lentidão as vias são esburacadas e não existe um sistema bom sistema de transporte

            Os espaços que tem o maior acumulo das técnicas informacionais tem plena capacidade de atrair atividades com maior potencial econômico e são chamados de espaços luminosos que mandam e aqueles opacos sem condições de atração de atividades são os que obedecem.

            Desde a descoberta da Brasil até os dias atuais vários acontecimentos forma mudando o território e configurando o Rio e São Paulo como cidades pólosdeviduo o grande aumento de relações enquanto que restante do país cresceram em pequenas proporções causando uma grande disparidade regional denominada de “Centros e Periferias”.

            Na hera da Globalização a principal força de crescimento deixa de ser a indústria e passa a ser a informação. São Paulo percebe isso e a incorpora tornando-se mais forte.

            Tendo como constante espaço um conjunto indispensável, solidário, mas também contraditório, de sistemas de objetos e sistemas de ações.

 

*Extraído de:  A diferenciações no território

O BrasilTerritório e Sociedade no Início do Século XXI. Milton Santos e María Laura Silveira. 

 

Fontes;  Caderno do Aluni volume 2 - Geografia 7º Ano

            Caderno do Professor Volume 2 - Geografia 7º ano

Professor:  Luiz Maximo Calegari

Login