Luiz M. Calegari

Cada Click é um Mundo

Get Adobe Flash player

A DISTRIBUIÇÃO DA ATIVIDADE INDUSTRIAL NO BRASIL – Situação de Aprendizagem 7

Em qualquer país do mundo os produtos utilizados pela população são produzidos por indústrias, cooperativas, de forma manual ou mecânica. Cada produto industrializado ou confeccionado mesmo que a mão tem suas características e são produzidos de forma idêntica nos diversos setores da economia. Os setores são muito diversificados por exemplo: a fabricação de produtos alimentícios, bebidas, têxteis, químicos, metalúrgicos, etc.

Nas páginas 61 e 62 do caderno do aluno do segundo semestre temos uma série de setores e ramos industriais. Exemplos:

Setor de fabricação de produtos alimentícios: As atividades aqui desenvolvidas são, Alimentos beneficiados, como abate e fabricação de produtos de carne, e ensacados como o arroz, feijão, café, açúcar.

Na fabricação de bebidas temos, Bebidas não alcoólicas, como refrigerantes, e alcoólicas.

Na fabricação de produtos têxteis são produzidas as bebidas não alcóolicas como sucos e alcoólicas.

Na fabricação de produtos químicos são produzidos fertilizantes, resinas e fibras, defensivos agrícolas, produtos de limpeza e perfumaria, tintas.

Na fabricação de produtos farmoquímicos e farmacêuticos temos a produção de medicamentos, produtos farmacêuticos (tais como curativos impregnados com qualquer substância, preparações antissépticas), fabricação de alimentos dietéticos, alimentos enriquecidos, complementos alimentares.

Na fabricação de equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos são produzidos os componentes eletrônicos, computadores e periféricos de computadores, equipamentos de comunicação, equipamentos de medida (tais como: teste, navegação e controle), cronômetros e relógios, eletro médicos e eletro terapêuticos e de equipamentos e instrumentos ópticos, fotográficos e cinematográficos.

Seguindo esta sequência complete os demais quadros constantes nas páginas 61 e 62.

De acordo com o que estamos estudando, conforme a tabela das páginas 61 e 62 vamos montar o seguinte quadro:

Setor da indústria de

transformação

Produto

Localização da fábrica

(município)

Metalúrgica

Moveis de aço, parafusos,

Farmacêutica

Remédios

Alimentos

Macarrão, óleos, doces

Embalagens

Sacolas, caixas

Tabaco

Cigarros

Têxteis

Tecidos

Vestuário

Roupas: Calças, Calçados

Química

Perfumes, Prod. De Limpeza 

Automobilística

Automóveis, caminhões,

Bebidas

Refrigerantes, sucos cervejas,

No caso da coluna ( município ) vai depender do produto adquirido porque na sua casa poderá ter moveis de aço produzidos em mais de um município, assim como os vestuários nos temos Franca, Biriguí e Jaú que são municípios tradicionais na fabricação de calçados, temos outros como no Estado de Minas Gerais, Rio Grande do Sul e com certeza há muitos outros. Isso ocorre com os demais itens da coluna Produto.

O Mapa da página 65 do caderno do aluno 2º semestre podemos observar em qua parte do território brasileiro as atividades industriais se iniciaram.

O mapa mostra que  mais de 50% dos estabelecimentos industriais fundados antes de 1969 foram nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro.

O Mapa da página 66 nos mostra que a concentração dos estabelecimentos industriais fundados entre 1969 e 1995  foi menos concentrada , enquanto até 1969 havia uma nítida concentração de indústrias em apenas dois municípios de uma mesma região, a partir de 1995 novas unidades fabris foram fundadas em todas as regiões brasileiras.

Os mapas observados nos indicam os seis estados brasileiros que abrigam o maior número de empresas. São eles:

São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, na Região Sudeste; Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, na Região Sul; Goiás, na Região Centro-Oeste, e Ceará, Pernambuco e Bahia, na região Nordeste.

No mapa da página 68 do caderno do aluno volume 2 podemos observar que alguns setores industriais têm maior concentração no Estado de São Paulo enquanto outros estão dispersos no território nacional. São eles:

Os setores metalúrgico, químico e têxtil apresentam, de acordo com o mapa, a maior concentração no Estado de São Paulo. Os setores madeira e mobiliário, indústria automobilística e minerais não metálicos estão mais dispersos no território nacional, apesar de, nos dois últimos casos, haver ainda uma maior concentração de indústrias no Estado de São Paulo.

Podemos ainda, localizar no mapa cidades que abrigam empresas no Nordeste, no Norte e no Centro-Oeste do país como:

1-As principais áreas industriais do Nordeste se concentram em Recife, Salvador e Fortaleza.

2-Dentre todas as regiões brasileiras a norte é a menos desenvolvida industrialmente, No final do século passado essa região começou a desenvolver, embora o destaque ainda fique com a Zona Franca de Manaus.

3-O centro-oeste brasileiro possui poucas industrias e além disso a maioria são recentes, como:  Campo Grande indústria alimentícia, Cuiabá indústria de alimentos e de borracha, Catalão em Goiás, indústria de minério químico e metal mecânico, Rio Verde, Itumbiara, Jataí e Mineiros, com Indústrias alimentícias.
Goiás é o estado mais industrializado da Região Centro Oeste.

Nos mapas da página 69 você poderá identificar em quais regiões estão localizados diversos setores industriais.

Apesar do processo de descentralização, o comando sobre a atividade industrial permanece concentrado nas proximidades da cidade de São Paulo, por que?

É decorrente que a região possui alto grau de conteúdo técnico e de inovação tecnológica no processo produtivo, assim como no setor industrial. Essas duas variáveis (conteúdo técnico e grau de inovação tecnológica) são fundamentais para a concentração de determinadas atividades industriais nos arredores de São Paulo, como demonstrado no mapa. De fato, há um processo de descentralização das unidades fabris, mas a inovação tecnológica ainda é altamente concentrada na capital paulista, assim como as sedes das empresas. O mesmo fenômeno também ocorre na cidade do Rio de Janeiro.

Entre outros fatores podemos citar: A Industrialização em São Paulo foi iniciada com o capital da agricultura cafeeira que era muito forte nessa região. A expansão se deu em virtude da mão de obra disponível, principal entrada de imigrantes, as ferrovias ligando o interior ao Porto de Santos e o mercado consumidor que se formou. A força de São Paulo e o Distrito Federal no Rio de Janeiro até então, foram fatores decisivos no desenvolvimento da Região Sudeste. A técnica e inovação tecnológica sempre estiveram aliadas ao processo produtivo, principalmente o Industrial.

Hoje essa concentração ainda é muito grande, mas muitas empresas já procuraram outras regiões para expandirem ou transferirem suas atividades industriais, tanto dentro da Região Sudeste como a nível nacional. Motivos: fugirem da poluição, sindicatos muito fortes, buscar qualidade de vida.

Fontes:

Caderno do Aluno

Caderno do Professor

http://www.brasilescola.com/

http://www.infoescola.com/economia/industria-automotiva-no-brasil/

http://www.dana2.com.br/historia/

Professor Luiz Maximo Calegari

Login