Luiz M. Calegari

Cada Click é um Mundo

Get Adobe Flash player

PERSPECTIVAS ENERGÉTICAS: POTENCIAL E LIMITAÇÕES DE ENERGIAS RENOVÁVEIS  -  Aprendizagem 7 - 8° Ano 

Panorama energético atual e perspectivas futuras

A demanda projetada de energia no mundo aumentará 1,7% ao ano, de 2000 a 2030, quando alcançará 15,3 bilhões de toneladas equivalentes de petróleo por ano, de acordo com o cenário base traçado pelo Instituto Internacional de Economia (Mussa, 2003).  Sem alteração da matriz energética mundial, os combustíveis fósseis responderiam por 90% do aumento projetado na demanda mundial, até 2030.

Entretanto, o esgotamento progressivo das reservas mundiais de petróleo é uma realidade cada vez menos contestada.  Estudos afirmam que atualmente as reservas mundiais de petróleo durariam em torno de 41 anos, as de gás natural, 67 anos, e as reservas brasileiras de petróleo, 18 anos.

A matriz energética mundial tem participação total de 80% de fontes de combustível fóssil, sendo 36% de petróleo, 23% de carvão e 21% de gás natural. O Brasil se destaca entre as economias industrializadas pela elevada participação das fontes renováveis em sua matriz energética.

Há indícios que nos próximos anos haverá uma radical mudança na matriz energética no mundo todo, inclusive o Brasil, em decorrência de múltiplos fatores, entre eles, não ficar dependente de fontes externas.

O Brasil já contribui muito na geração de energia de fontes renováveis como as hidroelétricas e na produção de álcool através da cana de açúcar. A energia eólica e solar, também com estudos avançados, vai aos poucos se tornando realidade conforme o mostrado na proposta CONSTRUÇÃO VERDE que consta do caderno do aluno da Secretaria de Estado da Educação do Estado de São Paulo que tem uma produção de 20 quilowatts-hora (kWh) por dia.

Neste esquema energético podemos ver que o armazenamento não é complicado, as turbinas e as células fotovoltaicas enviam cargas elétricas para 18 baterias, que, por sua vez, alimentam um inversor ligado ao quadro de força. O quadro de força distribui a energia para a casa principal, a piscina e a moradia do caseiro.

Nessa proposta chamada de Construção Verde, está o caminho que poderá ajudar em muito, vários países, principalmente os que não produzem petróleo a irem, aos poucos, ficando independentes dos combustíveis fósseis, porque as fontes de energia são renováveis e consideradas limpas, já que não emitem poluentes.

Além de ser uma fonte renovável, limpa, de fácil extração, vão ajudar a melhorar a qualidade de vida da população quando estão estreitamente ligados à diminuição dos impactos ambientais e da pressão sobre os recursos naturais do planeta.

Outra vantagem é a maior possibilidade de aplicação a curto prazo, e o problema imediato no uso dessas duas fontes de energia é a questão financeira que para os países pobres são tecnologias muito caras e difíceis de serem implantadas devido ao nível financeiro da população.

A geração eólica é de menor custo, mas depende das características do vento disponível na região. Por sua vez, a energia solar ainda apresenta altos custos de implantação e não é uma alternativa para os países mais pobres.

Apesar do Brasil ser rico em fontes renováveis e já estar dando largos passos para isso, os países que mais investem em energias renováveis estão localizados na Europa. Esse fato está relacionado ao déficit energético que marca o continente europeu. Este fato está estreitamente ligado à posição econômica desses países, que possuem recursos financeiros para o investimento em pesquisa e implementação de energias renováveis.

Apesar dos investimentos serem altos, as fontes alternativas ainda ocupam lugar desprezível no balanço energético mundial porque, apesar dos esforços para a adoção de energia renovável, observa- se que o combustível convencional (fóssil ou nuclear) ainda é majoritariamente a principal fonte energética mundial. A razão principal é que os países da América do Norte, da Europa Ocidental e do Leste e Sudeste Asiático são grandes produtores de energia, até então com grande domínio sobre os países do Hemisfério Sul.

Por outro lado, a América do Sul, é a maior produtora de energia elétrica a partir de fontes renováveis

No Brasil, a matriz energética brasileira tem intensa participação da hidroeletricidade, uma fonte renovável. O Brasil possui uma imensidade de rios que são viáveis na implantação dessa geração de energia.

O que é possível dizer a respeito da participação da energia nuclear no consumo total de energia nos países do mundo, é que o consumo de energia de origem nuclear corresponde a menos de 10% do total nos Estados Unidos, na Rússia, no Japão, e na Alemanha. Na Coreia do Sul, o consumo de energia nuclear corresponde a 12,93%. E o maior destaque vem da França, com um consumo de 41,17%. Esse tipo de energia está sendo muito contestado devido aos perigos para a população em caso de acidentes e devido a produção do lixo altamente tóxico e de difícil descarte.

A produção mais intensa de energia nuclear nessas regiões está relacionada às reservas de plutônio, onde Reino Unido, França, Alemanha, Estados Unidos, Japão e Rússia, possuem as maiores reservas desse material.

Nesse contexto as “zonas de forte densidade de centrais nucleares”, se localizam na Europa, no leste dos Estados Unidos e no Japão. Este último teve sérios problemas com acidentes em suas usinas, e que ainda não foram solucionados por completo.

A França, em relação às reservas de plutônio e à participação da energia nuclear no consumo total de energia no país, tem as maiores reservas, a maior produção e no consumo dessa energia.

A partir dessa realidade, “Energia nuclear como recurso alternativo para a produção de eletricidade”, devemos questionar: é um recurso alternativo à ser mais explorado? Ou deverá ser descontinuado? Devemos em primeiro lugar, pensar na segurança da população mundial, no meio ambiente, acredito que esta deveria ser a última alternativa energética que a humanidade deveria usar, somente depois de esgotadas todas as possibilidades da geração de energia. São tantas as fontes renováveis, seguras e mais baratas.

Leia as afirmações a seguir:

I - Nas usinas hidrelétricas, a força da água é utilizada para gerar energia.

II - Para a obtenção da energia solar, é necessário queimar combustível.

III - A força dos ventos pode ser utilizada para a geração de energia.

IV - O melhor aproveitamento das fontes de energia renováveis depende das condições físicas de cada região.

Assinale a alternativa que contenha apenas afirmações corretas:

  1. a) I e II.
  2. b) II e III.
  3. c) I, II e III.
  4. d) I, III e IV.

e) II, III e IV.

 

Fontes:

Caderno do Aluno 1º semestre

Caderno do Professor 1º Semestre

Professor:

Luiz Maximo Calegari

Login