Luiz M. Calegari

Cada Click é um Mundo

Get Adobe Flash player

Aprendizagem 3 - Natureza e sociedade na modelagem do relevo  6º Ano

 

Algumas considerações e questões

 

Veremos a seguir os nomes das mais elevadas cadeias montanhosas do mundo e os continentes onde se localizam.

 

Monte Everest - 8848 metros

O Everest (ou Evereste) é a montanha mais alta do mundo. Está localizado na cordilheira do Himalaia. Situa-se na fronteira entre o Nepal e o Tibete (China). Ásia

 

K2 - 8611 metros - Achille Compagnoni e Lino Lacedelli
O K2 (também conhecida como Monte Godwin-Austen, Chogori ou Dapsang) é uma montanha da cordilheira de Karakoram, uma das cadeias dos Himalaia, na fronteira sino-paquistanesa.

 

Cordilheira dos Andes - 6962 metros - Matthias Zurbriggen
A Cordilheira dos Andes é uma vasta cadeia montanhosa formada por um sistema contínuo de montanhas ao longo da costa ocidental da América do Sul.

 

O terreno do Planeta Terra tem um relevo irregular, é formado por altas montanhas como as que citamos acima, por extensas planícies, depressões, vales, chapadas, rios grandes e pequenos, lagos, e pelos oceanos.

 

Tudo isso foi sendo modelado ao longo dos milênios de vida da terra e continua  sendo remodelado, transformado pela natureza e pelas sociedades em todo o mundo.

 

Em algumas regiões, quando o vento é muito forte, uma grande quantidade de areia é transportada por até milhares de quilômetros. O  material transportado pelo vento como a areia pode ser depositado em outras regiões. É o que ocorre, por exemplo, com os sedimentos provenientes das regiões desérticas do norte da África que são depositados na Alemanha e até mesmo na Inglaterra. Outras vezes, esses materiais transportados, ao se depositarem formam dunas.

 

Um outro fenômeno natural responsável pela modelagem do relevo são as chuvas,  o impacto de uma chuva forte em um solo sem cobertura de vegetação pode ocorrer a aceleração dos processos erosivos, como a formação de ravinas, que resultam em canais de escoamento superficial que transportam parte do solo.

 

Os rios na modelagem das formas de relevo é um outro elemento da natureza responsável pelo modelo de relevo daquelas áreas porque os rios, além das chuvas, são responsáveis pelo desgaste das formas do relevo e pelo transporte e deposição de sedimentos.

 

Além das chuvas e dos rios, a neve também é responsável na modelagem do relevo terrestre, pois mesmo em regiões que atualmente não possuem mais neve, não é difícil identificar um depósito glacial originado pela movimentação de geleiras. Isso acontece porque há o arrastamento da geleira por longas distâncias e também possíveis avalanchas. Um depósito de sedimentos de origem glacial pode ser identificado por ser bastante heterogêneo, apresentando materiais rochosos e restos de seres vivos de diferentes origens.

 

Leitura e análise de imagem da página 16 – volume 2

As imagens citadas da página 16 que mostra um trecho do Rio Jacaré-Pepira, observaremos que nesses trechos há o predomínio da erosão e do transporte de sedimentos ou da deposição de sedimentos, as  fotos são evidentes para concluirmos  que os processos erosivos e o transporte de sedimentos são predominantes. Podemos  chegar a essa conclusão pela observação da velocidade da água devido a existência de corredeiras. Isso ocorre em todos rios que tenhas essas características.

 

Os rios tem uma nascente e uma foz, com exceção de alguns muito raros, como em todo rio a água corre para um determinado lugar, ou seja sua foz, seja em outro rio, lago ou mar, e logicamente sabemos que a nascente sempre está numa região mais alta e a foz numa região mais baixa, essa diferença de altura, ou queda é o que faz a água correr pelo canal do rio. No caso do Rio Tietê a nascente localiza-se nas encostas interiores da Serra do Mar, no município de Salesópolis (SP), e a foz no Rio Paraná, no município de Itapura (SP).

 

Desde a nascente até a foz o Rio Tietê tem inúmeros afluentes entre os numerosos afluentes do Rio Tietê, podemos citar o Rio Tamanduateí, o Rio Pinheiros, entre os afluentes, o Rio Piracicaba será o mais fácil de ser identificado na escala dos mapas apresentados nos atlas escolares. Mas podem ser localizados outros também.

 

No curso do Rio Tietê foram construídas muitas represas como as de Barra Bonita, Promissão, Nova Avanhandava, Três Irmãos etc. Algumas são usadas para que o Rio se torne navegável para o transporte de cargas, como a de Nova Avanhandava. Num Atlas Escolar essas represas podem ser facilmente identificadas.

 

As represas são construídas principalmente para gerarem energia elétrica, nas chamadas hidrelétricas, ou seja, energia elétrica gerada utilizando a força das águas

que movimentam as turbinas geradoras.

 

A Imagem da página 18 do caderno do aluno 2º Semestre mostra a Barragem de Nova Avanhadava, para que sua construção fosse possível o curso do rio foi desviado e foram construídos muros de contenção nas paredes laterais da barragem. do lado esquerdo podemos ver a eclusa, comportas foram colocadas no local para regular a vazão da água, o que permite a mudança do nível da água no interior da eclusa. Observamos que tem uma barcaça entrando na eclusa. As Eclusas são construídas porque funcionam como uma espécie de “elevador hidráulico”, permitindo que as embarcações atravessem as barragens das hidrelétricas e continuem seu percurso rio adiante.

 

Na Página 19 do caderno do aluno temos duas imagens do Rio Pinheiros em épocas distintas e, com base nelas, podemos observar  as mudanças ocorridas nesse rio ao longo do século XX, a diferença é grande, o rio atual não tem mais nada daquele rio sinuoso do passado

 

Ao longo do século XX, o Rio Pinheiros foi retificado. Suas antigas várzeas, originalmente recobertas por campos e matas, atualmente abrigam uma avenida marginal, edifícios e construções modernas.

 

Página 20 temos uma situação bem característica do rio atual, está bem retratado o impacto provocado pelas mudanças que o rio sofreu. A ocupação do local, a retirada da vegetação das margens do rio e a impermeabilização do solo são fatores que dificultam a absorção da água das chuvas, aumentando o volume do rio. Além disso, a grande quantidade de resíduos sólidos lançados no rio diminui a sua capacidade de vazão, o que gera enchentes. Essas cheias do Rio Pinheiros contribuem para tornar ainda mais caótico o trânsito da cidade, aumentando o tempo dos deslocamentos diários e diminuindo a qualidade de vida de seus moradores.

 

Uma conseqüência bem comum são as enchentes no Rio Pinheiros. Em cada uma das chuvas fortes que caem em São Paulo sempre alagam ou transbordam rios numa ou outra área. É importante destacar que a retificação desse rio ocorreu principalmente para a construção das marginais como eixo de ligação entre as zonas sul e norte da cidade, para melhorar o fluxo de veículos que sobrecarregava a região central.

 

A seqüência de figuras da página 21 do caderno do aluno representa um dos sérios problemas ambientais, principalmente quando a área tem a vegetação retirada: a erosão.

Identifique a alternativa que não agrava o problema:

 

a)-O desnudamento das encostas.

b)-A derrubada da floresta para a formação de pastagens.

c)-A retirada da cobertura vegetal.

d)-O plantio de jardins e bosques em áreas degradadas.

 

FONTES:

Caderno do Aluno 2° Semestre

Caderno do Professor 2° Semestre

http://www.mundoeducacao.com/geografia/escala-tempo-geologico.htm

http://www.grupoescolar.com/pesquisa/tempo-geologico.html

Login