Luiz M. Calegari

Cada Click é um Mundo

Get Adobe Flash player

O MEIO TÉCNICO: A FORÇA DAS MÁQUINAS NA PRODUÇÃO E NA CIRCULAÇÃO - 8° Ano

Observe as imagens a seguir:

Tomando-se por base as figuras observadas na página anterior, discuta com seus colegas e seu professor alguns impactos da implantação da atividade industrial:

* nas condições ambientais da cidade;

 Numa cidade com uma concentração de industrias como a mostrada na imagem da área industrial de Sheffield, as condições ambientais são as piores possíveis principalmente na qualidade do ar.

* na qualidade de vida de seus habitantes;

A qualidade de vida dos habitantes está intimamente ligada ao ambiente insdustrial em que vivem, as alterações de saúde relacionadas a respiração  serão inevitáveis.

* na alteração da vida cotidiana com a instalação de indústrias.

A instalação de industrias alteram a vida dos habitantes do todas as cidade do mundo, principalmente ocasionada pelas altas aglomerações, como segurança, saúde, infra-estruturais, disponíveis entre outras.

Leia atentamente os textos a seguir:

Texto 1

O sistema de trabalho das corporações envolvia um pequeno mercado no qual o produtor fabricava a mercadoria de acordo com o interesse do seu freguês, que se deslocava ao local de trabalho e fazia a encomenda diretamente.

À medida que as relações comerciais foram se ampliando além dos limites da cidade, ultrapassando as fronteiras nacionais e atravessando, inclusive, os oceanos, o sistema de trabalho das corporações entrou em colapso.

Elaborado por Raul Borges Guimarães especialmente para o São Paulo faz escola.

Texto 2

A Revolução Industrial foi um processo que se alastrou pelo território britânico, tornando tão importantes quanto Londres cidades como Manchester, Liverpool e Yorkshire, já que o novo processo produtivo gerava todo tipo de mercadoria: artigos de algodão e lã, de ferro e de couro, de madeira e porcelana. Produzidas em larga escala e com baixos preços, as mercadorias inglesas tomaram conta dos mercados latino-americanos, destruindo as manufaturas têxteis e a produção colonial de cerâmicas e objetos de metal.

Elaborado por Raul Borges Guimarães especialmente para o São Paulo faz escola.

Com base nesses textos, procure identificar e elaborar argumentos para fundamentar a seguinte idéia: “O surgimento da indústria é uma revolução não somente técnica, mas social e econômica, porque transformou completamente o mundo em um sistema técnico único e integrado”.

A industrialização provoca impactos, seja locais ou mundiais. As oficinas artesanais que supriam a sociedade fatalmente deixarão de existir, pois não poderá competir com a produção em série, que terá melhor qualidade e maior quantidade de produtos a oferecer. Global porque essas indústrias se adequarão aos sistemas internacionais adotando e também criando regras de produção e comercialização.

 

Desafio!

Com o auxílio de seu professor, produza um mapa temático que mostre a distribuição das ferrovias por uma das seguintes regiões do globo: Europa, África, América do Sul ou América do Norte. Para fazer isso, siga as orientações a seguir:

*Sobreponha um papel transparente no mapa do atlas geográfico escolar para copiar o contorno do continente, a escala gráfica, as linhas imaginárias principais, a divisão política atual (em preto) e o traçado das ferrovias (em vermelho);

*Coloque o título do mapa (por exemplo: “A malha ferroviária da América do Sul”);

*Faça uma legenda para o seu mapa.

Agora, forme grupos com os colegas que tenham elaborado mapas de outras regiões do globo e procure compará-los, para responder às seguintes questões:

1.-Em quais regiões do globo a malha ferroviária é mais densa?

A malha ferroviária é mais densa nos Estados Unidos e na Europa.

2.-Procure explicar por que isso ocorre.

 

Nos Estados Unidos e nos países europeus, a densidade da malha ferroviária foi um fator importante na unificação dos mercados nacionais. Na África e na América do Sul, em contraste, foi implantada uma malha ferroviária menos densa, cuja função básica era a de escoar as exportações.

1.-Explique a diferença entre o traçado das ferrovias do continente africano e o traçado das ferrovias do continente europeu.

As ferrovias africanas conectam as regiões produtoras de matérias-primas agrícolas e minerais aos portos de exportação e não articulam os mercados internos do continente; as ferrovias europeias, por sua vez, servem principalmente aos mercados do próprio continente.

2.-A Revolução Industrial também se caracterizou pelo surgimento de novos meios de transporte e de comunicação. O navio a vapor, inventado em 1807, e as ferrovias, que se espalharam pelo mundo em meados do século XIX, assim como as linhas telegráficas, assinalaram o início de uma nova era. Destaque pelo menos duas características geográficas importantes dessa nova era.

Com a Revolução Industrial, surgiram os navios a vapor e as ferrovias, que possibilitaram a ampliação dos fluxos de mercadorias e de pessoas entre os países. Portanto, a formação de uma economia de dimensões mundiais é uma

das características geográficas dessa “nova era”. Além disso, a Revolução Industrial imprimiu um novo ritmo ao processo de crescimento das cidades: a era das indústrias e também a era da intensa urbanização dos países em processo de industrialização.

 

O Meio Técnico: Divisão técnica do Trabalho

 

Começa na Inglaterra, em meados do século XVIII. Caracteriza-se pela passagem da manufatura à indústria mecânica. A introdução de máquinas fabris multiplica o rendimento do trabalho e aumenta a produção global. A Inglaterra adianta sua industrialização em 50 anos em relação ao continente europeu e sai na frente na expansão colonial.

Processo Tecnológico

A invenção de máquinas e mecanismos como a lançadeira móvel, a produção de ferro com carvão de coque, a máquina a vapor, a fiandeira mecânica e o tear mecânico causam uma revolução produtiva. Com a aplicação da força motriz às máquinas fabris, a mecanização se difunde na indústria têxtil e na mineração. As fábricas passam a produzir em série e surge a indústria pesada (aço e máquinas). A invenção dos navios e locomotivas a vapor acelera a circulação das mercadorias.

O que é que significa “Tecnologia”?

Tecnologia ("técnica, arte, ofício" e "estudo") é um termo que envolve o conhecimento técnico e científico e as ferramentas, processos e materiais criados e/ou utilizados a partir de tal conhecimento. Dependendo do contexto, a tecnologia pode ser:

  • As ferramentas e as máquinas que ajudam a resolver problemas;
  • As técnicas, conhecimentos, métodos, materiais, ferramentas e processos usados para resolver problemas ou ao menos facilitar a solução dos mesmos;
  • Um método ou processo de construção e trabalho (tal como a tecnologia de manufatura, a tecnologia de infra-estrutura ou a tecnologia espacial);
  • A aplicação de recursos para a resolução de problemas;
  • O termo tecnologia também pode ser usado para descrever o nível de conhecimento científico, matemático e técnico de uma determinada cultura;
  • Na economia, a tecnologia é o estado atual de nosso conhecimento de como combinar recursos para produzir produtos desejados (e nosso conhecimento do que pode ser produzido).
  • Os recursos e como utilizá-los para se atingir a um determinado objetivo, para se fazer algo, que pode ser a solução ou minimização de um problema ou a geração de uma oportunidade, por exemplo.

Empresários e Proletários
O novo sistema industrial transforma as relações sociais e cria duas novas classes sociais, fundamentais para a operação do sistema. Os empresários (capitalistas) são os proprietários dos capitais, prédios, máquinas, matérias-primas e bens produzidos pelo trabalho. Os operários, proletários ou trabalhadores assalariados, possuem apenas sua força de trabalho e a vendem aos empresários para produzir mercadorias em troca de salários.

Exploração do Trabalho 

No início da revolução os empresários impõem duras condições de trabalho aos operários sem aumentar os salários para assim aumentar a produção e garantir uma margem de lucro crescente. A disciplina é rigorosa mas as condições de trabalho nem sempre oferecem segurança. Em algumas fábricas a jornada ultrapassa 15 horas, os descansos e férias não são cumpridos e mulheres e crianças não têm tratamento diferenciado.

Consequência do Processo de Industrialização

As principais são a divisão do trabalho, a produção em série e a urbanização. Para maximizar o desempenho dos operários as fábricas subdividem a produção em várias operações e cada trabalhador executa uma única parte, sempre da mesma maneira (linha de montagem). Enquanto na manufatura o trabalhador produzia uma unidade completa e conhecia assim todo o processo, agora passa a fazer apenas parte dela, limitando seu domínio técnico sobre o próprio trabalho.

Acúmulo de Capital

Depois da Revolução Gloriosa a burguesia inglesa se fortalece e permite que o país tenha a mais importante zona livre de comércio da Europa. O sistema financeiro é dos mais avançados. Esses fatores favorecem o acúmulo de capitais e a expansão do comércio em escala mundial.

Controle do Campo 

Cada vez mais fortalecida, a burguesia passa a investir também no campo e cria os cercamentos (grandes propriedades rurais). Novos métodos agrícolas permitem o aumento da produtividade e racionalização do trabalho. Assim, muitos camponeses deixam de ter trabalho no campo ou são expulsos de suas terras. Vão buscar trabalho nas cidades e são incorporados pela indústria nascente.

Crescimento Populacional

Os avanços da medicina preventiva e sanitária e o controle das epidemias favorecem o crescimento demográfico. Aumenta assim a oferta de trabalhadores para a indústria.

Expansão Industrial

A segunda fase da revolução (de 1860 a 1900) é caracterizada pela difusão dos princípios de industrialização na França, Alemanha, Itália, Bélgica, Holanda, Estados Unidos e Japão. Cresce a concorrência e a indústria de bens de produção. Nessa fase as principais mudanças no processo produtivo são a utilização de novas formas de energia (elétrica e derivada de petróleo).

Revolução Industrial - Parte 2
A revolução industrial caracteriza-se pela produção industrial em grande escala voltada para o mercado mundial, com uso intensivo de máquinas. A Inglaterra é o primeiro país a realizá-la. A economia inglesa começa a crescer em 1780, e, em 1840, a indústria já está mecanizada, há uma rede nacional de estradas de ferro, começa a construir ferrovias em outros países, exporta locomotivas, vagões, navios e máquinas industriais.

Era das Invenções 
Nos séculos XVIII e XIX a tecnologia vai adquirindo seu caráter moderno de ciência aplicada. As descobertas e invenções encontram rapidamente aplicação prática na indústria ou no desenvolvimento da ciência. Os próprios cientistas, muitos ainda autodidatas, transformam-se em inventores, como Michael Faraday, Lord Kelvin e Benjamin Franklin.

O que eu APRENDI

Nessas aulas aprendi que a industrialização foi um marco de aceleração ao nosso desenvolvimento técnico e tecnológico e, que continua até hoje.

A industrialização nos proporcionou maior quantidade de produtos  de melhor qualidade e a preços mais acessíveis. Os meios de transportes e comunicação também foram necessários se desenvolverem para atender a nova demanda, principalmente as ferrovias que surgiu praticamente junto com a Primeira Revolução Industrial.

As ferrovias, dependendo da região tem uma função mais específica, seja para facilicit6ar a exportação, suprir mercados consumidores locais e para o transporte de matéria prima para as industrias, como o minério de ferro.

No Brasil foi também meio de transporte de passageiros até recentemente e ainda é em vário países do mundo.

Aprendi também que algumas regiões do globo se desenvolveram mais rapidamente e outras ainda estão em um processo mais lento e bem atrás de regiões como Europa e América do Norte.

 

Fontes Bibliográficas:

Caderno do Aluno 1° Semestre

Caderno do Professor 2° Semestre

Profesor: Luiz Maximo Calegari

 

Login